O hipster enquanto funcionário

CATEGORIA PT

hipster

A cultura hipster é balizada pela indefinição com relação às manifestações artísticas, particularmente em relação à música, por comportamentos descolados e estilo de vida alternativo. Nasceu em Nova York nos anos 2000 e se espalhou pelos grandes centros urbanos de todo o mundo.

O hipsterismo tem sido apontado como indutor de uma nova forma de relacionamento com o trabalho. Mas não é assim. O hipster é um produto da educação pasteurizada, a informatização e a automação que nos aproximam da época em que todos (isto é, qualquer um) poderemos ser adestrados rapidamente para a produção, o que tornará os produtos e serviços cada vez mais acessíveis e o trabalho cada vez mais irrelevante.

O hipsterismo assinala a perda da valência revolucionária do gosto e da conduta sobre a vida e, em particular, sobre a vida laboral. Ser beatnik nos anos 1950 ou ser hippie nos anos 60 foi, à época, uma opção inteiramente diferente do que ser hipster hoje. Significou rejeitar o trabalho convencional a partir de uma ideologia refletida e professada.

Ser hipster hoje é uma coisa por completo diversa. É assumir uma fantasia, uma má-criação, uma atitude de superfície que se esgota em si mesma. Inútil procurar. Não existe um movimento hipster, nem mesmo uma diretiva hipster sobre a dinâmica das condutas. O hipsterismo é uma palhaçada: uma composição sem uma estética, uma conduta sem causa, uma mobilização sem discurso, uma ocorrência sem outro legado que não seja o da crônica do fait divers.

UTILIZE E CITE A FONTE.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s