A ferramenta de Thoureau

Trabalho & Produtividade.

henry_david_thoreau

Há exatos 163 anos Henry David Thoureau (Massachussets 1817-1862), poeta, naturalista e filósofo trazia à luz sua autobiografia-manifesto: Walden ou a vida nos bosques [1854] (tradução Astrid Cabral; Lisboa; Edições Antígona, 2009).

Referência na luta pela autárkeia, a emancipação social ambicionada desde os filósofos da Academia e do Pórtico, Walden iria inspirar mobilizações abolicionistas e libertárias em todo o mundo. Proposições como “não peço imediatamente a destituição dos governos, mas exijo imediatamente um governo melhor” se encontram nas bases dos movimentos beat, hippie e dos atuais manifestantes, indignados e occupy.

Thoureau não poderia antecipar o que passaria um século e meio depois da sua morte. Não poderia prever a alienação hiperbólica provocada pela automação do trabalho. No entanto, deixou publicada – 13 anos antes do Capital de Marx – a lastimosa constatação de que já no seu tempo “as pessoas haviam se tornado ferramentas das suas ferramentas”. 

postado originalmente em 21/02/2014.
UTILIZE E CITE A FONTE.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s