Marcuse – trabalhador unidimensional.

Trabalho.

É ampla e variada a contribuição ao entendimento do fenômeno do trabalho do filósofo Herbert Marcuse (1898 – 1979).  No que deixou escrito, figura a advertência de que não é a organização racional dos procedimentos sociais que cria a razão, mas o contrário: é o entendimento preexistente nos sujeitos que organiza racionalmente o mundo.

Marcuse construiu um esquema demonstrativo da articulação entre a “racionalidade”, enquanto “tecnificação da dominação”, e a “individuação” – o aniquilamento da personalidade. Sua tese é a de que os movimentos libertários foram absorvidos pelo sistema dominador mediante formas não-coercitivas de opressão.

Segundo Marcuse, o despotismo velado de regimes aparentemente tolerantes, ao levarem o espírito a aceitar as coisas “tais como elas se apresentam”, debilitariam as consciências, que se tornariam cúmplices da estrutura que as domina. As redes de proteção social e trabalhista, as liberdades de protestar, de eleger, de se drogar, de estudar e de se empregar onde se queira, anulariam a capacidade crítica.

Seres humanos com consciências equalizadas – o “homem unidimensional” – autossustentariam os regimes de dominação. Um processo de alienação que alimenta a si mesmo, de modo que o livre-arbítrio não pode aflorar dentro do sistema, mas tão somente em grupos minoritários. Grupos que não internalizaram a dominação oculta na tolerância ilusória. Gente alheada do poder, do controle da economia, da gestão organizacional. Trabalhadores sem voz.

UTILIZE E CITE A FONTE.
Freitag, Barbara (1986) A Teoria Crítica - Ontem e Hoje. São Paulo. Brasiliense

Kettler, David. (1979) Herbert Marcuse: a crítica da civilização burguesa e sua transcendência; in Crespigny, Anthony e Minogue, Kenneth; Filosofia Política Contemporânea; Brasília; Editora da Universidade de Brasília

Marcuse, Herbert (2015). O homem unidimensional. Tradução de Deborah Christina Antunes, Rafael Cordeiro Silva, Robespierre de Oliveira. São Paulo. Edipro.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s