EPISTEMOLOGIA: O fato, o dado, o real e o abstrato.

Epistemologia.

Os platônicos intuíram que as ideias são realidades. Os aristotélicos intuíram que as ideias são generalizações. Os idealistas são platônicos. Os realistas aristotélicos. Divergem, mas nem uns, nem outros pensam que ideias e fatos são a mesma coisa. Ambos reconhecem que os fatos não se apresentam sob a forma de linearidade causal.

Nem mesmo são necessariamente conectados.

Alçar o factual à condição de real, como faz a maior parte dos métodos de investigação nas ciências sócio-humanas, é um contrassenso. As linhas de causa e efeito que dão “validade” e “representatividade” a estas investigações são constructos, são ponderações de um sentido que a vida não tem.

Aliada ao temor de desarranjar os esquemas acadêmicos, esta inconsistência leva a acomodações explicativas artificiais, erige distorções sobre o que foi e o que é.

Não se trata de uma simples fraude. O pseudo-realismo dos modelos epistemológicos provoca uma euforia cega. Graças a eles, a realidade deixa de ser assustadoramente obscura e estranha: torna-se conveniente, clara e familiar. Um espelho do que se gostaria que ela fosse.

 

UTILIZE E CITE A FONTE.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s