ÉTICA: Fontes da filosofia moral – Jacques Maritain e o Neotomismo.

Ética.

Portrait de Jacques Maritain, par Otto van Rees

A despeito do propósito de subordinar a filosofia à teologia, Jacques Maritain (Paris, 1882 – 1973) infundiu vida nova à reflexão moral do século XX

Discipulo de Bergson, socialista revolucionário na juventude, católico converso, Maritain agregou dados históricos, conhecimentos da psicologia e da etnografia para reedificar a ética cristã.

Ao destacar o sentido sagrado da vida, Jacques Maritain atualizou o pensamento tomista, que até então estava firmado unicamente em uma suposta “lei da natureza humana”. Fez aflorar as deficiências do subjetivismo, do irracionalismo, do pragmatismo e dos humanismos de fundo biológico (Freud) e de fundo materialista (Marx) como sustentáculos da conduta ética.

O humanismo integral, fortemente espiritualizado, que legou para o século em curso, deu alento à ideia de que acedemos à lei moral a partir da compreensão dos propósitos de preservação física e psíquica do ser humano.

UTILIZE E CITE A FONTE.
Maritain, Jacques (1951). Neuf leçons sur les notions premières de la philosophie morale. Paris. Pierre Téqui Éditeur.

Maritain, Jacques (1965) Humanismo integral. Tradução de Afrânio Coutinho. São Paulo. Companhia Editora Nacional

Maritain, Jacques (1973). A filosofia Moral. Trad. de Alceu Amoroso Lima. Rio de Janeiro. Agir.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s