NOTAS: Agora é o momento perfeito para deixar as pessoas trabalharem de casa..

Notas.

Deu no Gizmodo por

Embora trabalhar de casa ainda seja um luxo para alguns, está se tornando uma necessidade para outros. Atualmente, o mundo está testemunhando seu “maior experimento de trabalhar de casa”, como disse a Bloomberg, devido à rápida disseminação do coronavírus de Wuhan que matou mais pessoas do que o surto de SARS de 2002-2003. Muitas empresas na China estão forçando os trabalhadores a ficar em casa para proteger sua saúde e impedir a propagação do vírus. Isso pode ser um desafio para equipes acostumadas a sessões de brainstorming presenciais, mas o trabalho remoto tem o potencial de proteger a saúde pública, fazendo mais do que conter o vírus de Wuhan.

Isso porque trabalhar remotamente é uma das maneiras mais fáceis e econômicas de reduzir suas emissões de gases de efeito estufa. E, por mais assustador que seja o coronavírus, mudança climática é outro grande problema que já afeta os mais vulneráveis. Para combatê-lo, é necessário mudar basicamente tudo em nossas vidas, e isso pode incluir a frequência com que deixamos nossas casas para ir ao escritório.

O governo dos EUA começou, inclusive, a exigir o trabalho remoto a seus funcionários em 2000, em parte para que existam sistemas no caso de uma pandemia, explicou ao Gizmodo Kate Lister, presidente da Global Workplace Analytics, um grupo de pesquisa e consultoria que ajuda a facilitar a implementação do trabalho remoto (observe que o vírus de Wuhan ainda não atingiu níveis de pandemia, mas certamente está se aproximando). Nos últimos anos, no entanto, o governo federal tem olhado para o trabalho remoto como uma maneira de reduzir as emissões de gases de efeito estufa a nível individual. O atual presidente está em uma missão para arruinar esse progresso, mas isso já é outra história.

Os benefícios de carbono de trabalhar em casa dependem em grande parte de como uma pessoa vai ao trabalho. Se você é como eu e pega um trem, ficar em casa não faz muito para reduzir suas emissões de gases de efeito estufa. Se você estiver entre os 76% dos americanos que dirigem para trabalhar sozinhos, ficar em casa alguns dias por semana pode reduzir drasticamente sua pegada de carbono individual, além de reduzir todo o congestionamento e poluição resultantes de tantos carros na estrada.

Em um lugar obcecado por carros como os EUA, o transporte representa a maior parte das emissões nacionais de gases de efeito estufa, com 28,9%. Melhorar a eficiência do combustível e o acesso ao transporte público são geralmente ótimas soluções, mas requerem investimentos. Não é necessariamente uma coisa ruim para investir, é claro, mas não custa praticamente nada para os funcionários ficarem em casa uma ou duas vezes por semana, se o trabalho deles permitir. Pesquisas da Global Workplace Analytics mostram que, embora os números indiquem que o trabalho remoto aumentou em 115% na última década, apenas 7% dos empregadores oferecem essa opção à maioria dos funcionários. Não é suficiente se queremos salvar o mundo.

O mesmo relatório continua mostrando que mesmo esse grupo relativamente pequeno de trabalhadores remotos – cerca de 3,9 milhões nos EUA – gerou uma economia de gases de efeito estufa equivalente à remoção de 600.000 carros das estradas por ano. Um estudo separado publicado em 2018 na revista Transportation Research descobriu que, em Chicago, o trabalho remoto resultou em reduções diárias de cerca de 695 toneladas de emissões de gases de efeito estufa e 166 quilos de partículas, um poluente perigoso do ar que pode levar a problemas cardíacos e pulmonares.

“Precisamos desse tipo de política, como promover o transporte público, promover o transporte ativo como ciclismo, scooters etc. – e, é claro, o trabalho remoto – como uma política barata que podemos implementar e, ao mesmo tempo, obter resultados promissores”, disse ao Gizmodo o autor do estudo Ramin Shabanpour, professor assistente e pesquisador visitante de engenharia civil da Universidade de Illinois em Chicago.

Trabalhar de casa não é perfeito, no entanto. A ciência ainda não analisou de perto como esses benefícios podem ser cancelados pelo aumento das necessidades de aquecimento e refrigeração da casa ou pela execução de tarefas durante o dia de trabalho. A pesquisa de Shabanpour simulou alguns cenários, mas ainda há mais análises que precisam ser feitas.

“No geral, trabalhar em casa pode reduzir as viagens de/para o trabalho e, se essa viagem for feita especificamente por automóvel, trabalhar em casa pode reduzir as emissões de carbono do trajeto”, Markus Moos, professor associado da Universidade de Waterloo, que estudou este tópico, escreveu em um e-mail ao Gizmodo. “No entanto, a pesquisa sobre o trabalho em casa também mostra que as pessoas fazem novos tipos de viagens quando trabalham em casa, portanto o efeito líquido permanece um tanto ambíguo”.

No mundo ideal, os aspectos positivos seriam suficientes para incentivar os empregadores a criar políticas de trabalho flexíveis. No entanto, poupar dinheiro é a verdadeira motivação, disse Lister. Felizmente, para o planeta, a economia e o meio ambiente andam de mãos dadas hoje em dia, então as empresas também estão vendo os benefícios financeiros de estabelecer e cumprir metas internas de sustentabilidade. Essas medidas de trabalho em casa podem atrair investidores (e consumidores!) interessados ​​no impacto ambiental e social de uma empresa.

“Entrei em empresas e disse: ‘ei, podemos satisfazer suas reduções [de emissões] de uma maneira muito simples, fácil, popular e barata”, disse Lister à Earther. “E essa tem sido uma verdadeira estratégia de venda”.

Os funcionários também amam essa opção. Eu trabalho em casa pelo menos duas vezes por semana. Se estou resfriada, meus colegas de trabalho ficam bravos se eu for ao escritório. Alguns dias, trabalho de pijama. É ótimo! E a pesquisa descobriu que oferecer a opção aos funcionários aumenta seus níveis de produtividade, os torna mais felizes e melhora a retenção. Assim, as empresas também ajudam seus bolsos quando implementam políticas de trabalho remoto.

E na China, os empregadores que enfrentam a tarefa de experimentar essa prática de trabalho podem perceber que realmente gostam dela. Esses sentimentos podem ser um pouco, bem, complicados, dada a razão pela qual muitas pessoas na China estão trabalhando em casa, mas também pode oferecer algumas lições importantes sobre os benefícios climáticos do trabalho remoto. A China é o maior emissor mundial de gases de efeito estufa, portanto, esperamos que as empresas com sede no país examinem mais profundamente como esse experimento pode servir como uma medida mais permanente para reduzir as emissões.

“Em muitos casos, quando algo de bom acontece, é por causa de algo ruim”, disse Paul O’Keeffe, engenheiro civil da consultoria de engenharia Arup, com sede em Dublin, que pesquisou esses benefícios. “E é como as pessoas reagem a isso, que mostra que a mudança pode ser boa ou possível”.

Clique aqui para ler a matéria original.

UTILIZE E CITE A FONTE.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s