EPISTEMOLOGIA: Heurística – O rigor enquanto estorvo.

Epistemologia – Heurística.

O rigor é um talismã da modernidade, não uma condição heurística. 

Tomemos o exemplo da localização. Os satélites nos indicam com segurança o lugar dos objetos terrestres. Mas com que resultado? 

Os mapas do século XVI, que hoje parecem mais obras de arte do que apetrechos científicos, foram suficientemente precisos para permitir os Descobrimentos. Nós, na atualidade, levados à indolência pela tecnologia, falhamos em estabelecer relações cinéticas, em construir “mapas mentais” dos objetos no espaço, seja dos itens sobre a escrivaninha, seja dos colegas no trabalho, seja do destino enquanto motoristas. 

A nossa capacidade de estabelecer a situação geográfica, tão festejada depois do advento do GPS, vem diminuindo a faculdade instintiva de nos localizarmos. Cada vez prestamos menos atenção ao entorno e aos marcos de reconhecimento de lugares dos nossos percursos. Nos perdemos facilmente. Pensamos ter certeza de que não existe uma Atlântida visível, mas ficamos perplexos quando os pesquisadores da Universidade de Sidney, demonstraram, em 2013, que a Ilha de Sandy, identificada durante mais de uma década pelo Google Maps com precisão milimétrica como estando no Mar de Coral, entre a Austrália e a Macedônia, simplesmente não existe. 

Isso pode parecer curiosos e irrelevante, mas a fé na exatidão tecnológica já levou ao constrangimento de abrirmos portas que não devíamos, à ingleses caírem em rios que “não estavam lá”, turistas argentinos a serem baleados ao entrarem em favelas do Rio de Janeiro e ao bombardeio de festas de casamento em regiões de conflito. 

O termo “precisão” vem do latim prae, em frente + caedere, cortar, ou seja, encurtar. Em que pese a etimologia, a precisão não abrevia nem ajuda o invento e a descoberta. Só faz com que deleguemos às tecnologias nossas faculdades, nossas responsabilidades, nossas decisões, a nossa capacidade imaginativa. Do ponto de vista da heurística, a mania do rigor, do latim rigěre, não parece ter outro resultado do que enrijecer o intelecto.

Cf. Carla Mariana Lois – Universidade de Buenos Aires – entrevista concedida a Esteban Lo Presti, (Nuevospapeles.com)

 

UTILIZE E CITE A FONTE.
CHERQUES, Hermano Roberto Thiry, 2020 – O rigor enquanto estorvo. A Ponte: pensar o trabalho, o trabalho de pensarhttps://hermanoprojetos.com/2020/07/01/epistemologia-heuristica-o-rigor-enquanto-estorvo/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s