Brave new corporation.

Trabalho.

A obra prima de Aldous Huxley, Brave New World, muitas vezes comparada ao livro 1984, de George Orwell, sustenta uma tese inversa a desse. Para Huxley, o poder totalitário não se estabelece pela força, mas devido à capacidade anestesiante do conforto físico e à atração tranquilizadora dos alucinógenos.

O mesmo entorpecimento, tema que Huxley desenvolveu posteriormente no ensaio Regresso ao Admirável Mundo Novo, é fundante da doutrina contemporânea de gestão de pessoas. Tal como na ficção, é o mito da segurança e a inebriante fantasia de pertencer à comunidade técnico-assistida que alicerçam o conformismo da era digital.

Não são as normas e a pressão por resultados que dão vida ao admirável mundo novo das corporações. É o deslumbramento, que ecoa o panis et circens dos césares e avança a ponto de consagrar a nolição intelectual, isto é, a esquizofrenia que toma a recusa de saber como sabedoria prática.

Huxley, Aldous Leonard (2014). Admirável mundo novo. Tradução de Vidal de Oliveira. Rio de Janeiro. Biblioteca Azul
Huxley, Aldous Leonard (2000). Regresso ao admirável mundo novo. Tradução de Eduardo Nunes Fonseca. Belo Horizonte. Itatiaia
Orwell, George (2009) 1984. Tradução de Heloisa Jahn e Alexandre Hubner.  São Paulo. Cia das Letras
UTILIZE E CITE A FONTE.
CHERQUES, Hermano Roberto Thiry, 2020 – Brave new corporation. A Ponte: pensar o trabalho, o trabalho de pensarhttps://hermanoprojetos.com/2020/08/12/brave-new-corporation

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s