Interação 01: Durkheim e Simmel – Entre o ator e o agente.

Durkheim e SimmelConstituímos a sociedade ou ela nos constitui? Dois próceres da sociologia, Émile Durkheim (1858-1917) e Georg Simmel (1858-1918), oferecem respostas distintas.

Durkheim dá como marco do social as restrições normativas. Sustenta que as representações coletivas são uma realidade que transcende a soma dos indivíduos. Que a vida social gera uma “razão comum”, um amálgama de conceitos que permitem pensar e agir de maneira compreensível para os outros. Chega a que a sociedade é um ente substancial que se conserva em função de estruturas singulares estáveis.

Simmel dá a configuração social como resultante da ação recíproca de muitos indivíduos. Os seus argumentos levam em conta as categorias de dominação, subordinação, concorrência, mimetismo, e solidariedade. Toma como objeto as formas a priori de socialização: i) o papel segundo a categoria social; ii) a individualidade; e iii) a estrutura, em que cada elemento tem um lugar determinado pela posição dos demais. Chega a que o compartilhamento de conhecimentos e valores faz da sociedade um ente relacional que existe em função de dinâmicas particulares continuamente reconfiguradas.

Em meados do século passado, os teóricos da Escola de Chicago, baseando-se ora em um, ora em outro mestre, dividiram a sociologia entre o interacionismo situacionista e o simbólico. No interacionismo situacionista os que trabalham são atores: interpretam um papel no teatro social. Somos construídos pela sociedade. No interacionismo simbólico os trabalhadores são agentes que constroem a sociedade. Somos os dramaturgos da socialização. Embora concorram entre si, as duas correntes têm fundamentos sólidos. Talvez porque, no trabalho ou fora dele, sejamos atores e agentes a um só tempo.


UTILIZE E CITE A FONTE.
 
CHERQUES, Hermano Roberto Thiry, 2022 – Interação 01: Durkheim e Simmel – Entre o ator e o agente. A Ponte: pensar o trabalho, o trabalho de pensarhttps://hermanoprojetos.com/2022/01/12/interacao-01-durkheim-e-simmel-entre-o-ator-e-o-agente/

 

REFERÊNCIAS:
Durkheim, Émile (1950). Leçons de sociologie : physique des mœurs et du droit. Paris. Presses Universitaires de France.
Durkheim, Émile (1996). Représentations individuelles, représentations collectives. In Sociologie et philosophie. Paris. PUF.
Durkheim, Émile (2004). Jugements de valeur et jugements de réalité. In Sociologie et philosophie. Paris. PUF,
Simmel, Georg (2013) Sociologie. Études sur les formes de la socialisation. Paris. Presses Universitaires de France.

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s