Kafka: Burocratas.

Nota.

2a9779a5e37bd3be243df11144da4f05

Os correios

Foi-lhes dado escolher: serem reis ou correios de reis. Como crianças, todos quiseram ser correios. Por isso, há apenas correios, que correm o mundo gritando uns para os outros (pois não existem reis) mensagens que afinal perderam o sentido. De bom grado poriam termo às suas desgraçadas vidas, mas não se atrevem por causa do juramento profissional.

 

UTILIZE E CITE A FONTE.
CHERQUES, Hermano Roberto Thiry (2022). A Ponte: pensar o trabalho, o trabalho de pensar. hermanoprojetos.com

 

REFERÊNCIAS:
Kafka, Franz (1998). Os correios (Parables and Paradoxes). In: Alter, Robert. Em espelho crítico.
Tradução de Sérgio Medeiros e Margarida Goldsztaj. São Paulo. Editora Perspectiva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s