Rousseau – Cultura assimétrica, civilização desigual.

Perplexidades.

Que Me Veux-Tu”, 1928 – Photography Claude Cahun

No Discurso sobre a origem da desigualdade, Jean-Jacques Rousseau descreveu a proscrição da Natureza pela Cultura. No Contrato social, mostrou como uma forma superior de civilização poderia recuperar o estado natural da existência humana. Mais adiante, no Emile, como poderíamos restaurar a natureza perdida. Ao longo de sua vida, Rousseau contrapôs o “homem natural”, o abstrato homem no Estado da Natureza, ao igualmente abstrato “homem social”. Mas não dirimiu a questão das disparidades civis.

Desde a Revolução Francesa, pessoas do mundo inteiro passaram a ter a igualdade e a liberdade como naturais. Mas esses dois valores se contradizem. Garantir que cada indivíduo seja livre para fazer o que deseja compromete inevitavelmente o equilíbrio igualitário. Fato é que não nascemos iguais, nem crescemos iguais. Há mulheres e homens, pessoas belas e pessoas menos belas, inteligentes e menos inteligentes. E há o meio, o caldo de cultura. Evoluímos de forma diversa em consonância com o contexto histórico e o ambiente em que viveram nossos antepassados. Somos, também, o resultado da adaptação às condições do meio natural, seja pela graça do Deus dos criacionistas, seja pela seleção do mais apto do darwinismo, seja pela combinação dos dois.

Só recentemente, com o advento da antropologia, passamos a opor as abstrações naturalistas à realidade concreta do ser humano. Passamos a distinguir entre o cultural e o civilizado. Os termos não significam a mesma coisa. “Cultura” evoca uma progressão assimétrica. Já “civilização” diz respeito a um progresso desigual. A palavra cultura transmite uma ideia coletiva. Denota o estado dos costumes, dos saberes, dos relacionamentos em referência a um paradigma interno. A palavra civilização transmite uma ideia singular. Denota o refinamento dos costumes, a emancipação da ignorância e de ideias falsas. Refere a um parâmetro externo: o do sonho da volta ao homem natural de Rousseau, que tarda a se efetivar.

 

UTILIZE E CITE A FONTE.
CHERQUES, Hermano Roberto Thiry, 2022 – Rousseau – Cultura assimétrica, civilização desigual. – A Ponte: pensar o trabalho, o trabalho de pensar – https://hermanoprojetos.com/2022/05/25/rousseau-cultura-assimetrica-civilizacao-desigual/
REFERÊNCIAS:
Rousseau Jean-Jacques (2014), Œuvres complètes – 93 titres (Nouvelle édition enrichie). https://www.arvensa.com/. eBook Kindle
Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s