Heurística: indução probabilística e tabu.

Epistemologia.

As inferências indutivas obedecem a um estatuto que exclui as singularidades, o acaso e as particularidades das formas de ser. Retratam o quadro uniforme da experiência. Carecem de aptidão heurística.

A Teoria da Probabilidade, eixo maior do indutivismo, é constituída de poucos axiomas dirigidos à refletir dados e fatos tomados em abstrato. Só tem validade como signo da frequência relativa de eventos que se repetem em séries. Muitas ocorrências de relevância, como as predições, as crenças, o acaso e as postulações sobre singularidades não podem ser avaliados pelas regras probabilísticas. A probabilidade não se aplica a ocorrências únicas, como o desencadear de uma guerra, o fim de uma recessão ou o resultado de uma cirurgia. Lógica e razoavelmente não há razão alguma para considerar que se um certo número de A’s observados são B, então a generalidade dos A serão B’s. O que se pode saber de certo é somente que alguns A são B.

Um exemplo prático do vazio heurístico da indução é o do tabu do incesto. Apesar de generalizada, a interdição do consórcio entre irmãos e primos não têm fundamento na ciência. O que supõe, tanto na genética como na biologia, é o enfraquecimento do sistema imunológico e a propagação de enfermidades. Trata-se de mera conjectura. No entanto, postos ante os fatos, a maioria dos ocidentais tende a reunir argumentos para sustentar a interdição, não importando quão completamente esses argumentos sejam demolidos. Como todo tabu, a base empírica é distorcida pela tradição e pela opinião dominante.

A justificação teórica sobre uma base estatístico-indutiva oferece uma agenda de estudos positiva e outra negativa. A positiva é a da elucidação dos processos. A negativa a da condenação dos julgamentos se separam das restritas leis da probabilidade e das incertas tradições.  Tanto uma vertente como na outra tem o vezo de bloquear a intuição, que é uma das fontes melhores dos eventos heurísticos.

O objetivo da ciência é o de suprimir a ignorância pela capitalização de conhecimentos. Essa diretriz elide o fato de que o conhecimento novo é acarretado pela ignorância. A ideia de progresso ilimitado, que acompanhou o surgimento da ciência moderna, permanece seu princípio inspirador. Os sacramentos de capitalização e de progressão fazem com que se mova entre erros e enganos corrigíveis e que bloqueie o acesso ao totalmente ignorado.

O mais danoso desse fechamento é o critério da cientificidade: a evidência. A evidência – aquilo que se vê – pertence ao campo do aparente, e é da natureza do aparente tanto revelar como esconder. Daí que toda correção e toda desilusão na trajetória científica impliquem em circularidade: na “perda de uma evidência apenas porque é a aquisição de outra evidência”, nas palavras de Merleau-Ponty.

A ciência percorre o caminho seguro do “melhor e melhor ainda”, do “verdadeiro e ainda mais verdadeiro”. A implicação é que o evento heurístico, quando, e se ocorre aos cientistas, requer que a alforria dos procedimentos sob os quais operam.

UTILIZE E CITE A FONTE.
CHERQUES, Hermano Roberto Thiry, 2022 – Heurística: indução probabilística e tabu. –  A Ponte: pensar o trabalho, o trabalho de pensarhttps://hermanoprojetos.com/2022/07/01/heuristica-inducao-probabilistica-e-tabu
REFERÊNCIAS:
Black, Max (1953) Problems of analysis. Philosophical essays. Ithaca. Cornell University Press.
Finetti, Bruno de (2017). Theory of probability. New York. John Wiley and Sons.
Gilovich, Tomas & Dale Griffin – Introduction: heuristics and biases, then and now. In, Gilovich, Thomas; Dale W. Griffin, Daniel Kahneman (eds.) (2009) Heuristics and biases: the psychology of intuitive judgement. New York. Cambridge University Press.
Haidt, Jonathan (2013) The Righteous Mind: Why Good People Are Divided by Politics and Religion. UK. Vintage Books
Keynes, John Maynard (1921). A treatise on probability. London. Macmillan.
von Mises, Richard (1957) Probability, statistics and truth. New York. Macmillan
 
Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s