Adeus à classe trabalhadora.

Trabalho.

Muitos se perguntam para onde irá o trabalho na economia digital. Poucos têm uma ideia da direção que está tomando. E preferiam não ter.

Na Grécia, em Roma, na Idade Média o homem livre, o servo e o escravo tinham o trabalho que correspondia a sua função social. Com o advento do mercantilismo, o trabalhador passou a vender o uso do seu esforço em troca de um salário que lhe permitia obter mercadorias e abrigo. A função social correspondia não à atividade econômica, mas ao seu resultado.

No primeiro capitalismo, alimentado pelo imaginário da ascensão social, a economia foi regida pela renda do trabalho próprio e pela exploração do trabalho alheio. A pessoa se situava em um estamento segundo os bens que se acumulava, seja na forma física, seja na financeira, seja na econômica. No advento da sociedade da informação, três fatores estão colaborando para determinar a quebra dessa estrutura:

  1. A irrelevância crescente do trabalho como fator produtivo, atribuível à informatização, à automatização e à robotização, mas, também, às técnicas psicológicas de pastoreio dos trabalhadores–consumidores;
  2. As conquistas trabalhistas, que se, por um lado, atenuam as dimensões alienante e de sujeição do trabalho, por outro, abrem a possibilidade de exploração em cascata do trabalho alheio;
  3. O incremento no número de trabalhadores marginalizados. Aos improdutivos eclesiástico, militar, jurista, burocrata, bancário e assimilados veio se juntar a massa dos autônomos incertos, dos empreendedores casuais, dos intermitentes e dos nem-nem.

A configuração digital da economia provocou o decréscimo da necessidade de se contratar trabalho e, simultaneamente, abriu a possibilidade de se trabalhar cada vez menos, ou de, simplesmente, não trabalhar. Os que têm consciência disso temem pelas consequências dessa conjunção e intimidam-se por não visualizarem alternativa operacional a oferecer.

UTILIZE E CITE A FONTE.
CHERQUES, Hermano Roberto Thiry, 2022 -Adeus à classe trabalhadora. A Ponte: pensar o trabalho, o trabalho de pensarhttps://hermanoprojetos.com/2022/07/25/adeus-a-classe-trabalhadora/
Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s