Heurística – Os qualia: hiato explicativo.

Epistemologia.

O senso comum tem a consciência humana como fenômeno binário. Considera que ou bem estamos acordados e conscientes, ou bem estamos adormecidos e inconscientes. Mas a assinatura da consciência se confunde quando ponderamos separadamente a forma de aceder e o estado do fenômeno.

A consciência de acesso designa o conteúdo de uma representação, tanto ao nível perceptual como cognitivo, das informações diretamente disponíveis. Permite o controle racional do agir, do pensar e do comunicar. Dá prioridade à informação útil, ligada aos conceitos de memória, de atenção e de espaço circundante. Não necessita da capacidade de representação de ordem superior, só da capacidade de verbalização.

A consciência fenomênica designa o aspecto qualitativo do vivido. Os qualia, ou qualidades sensoriais, que se associam a experiências privadas sob as quais o mundo se apresenta a nós. São propriedades intrínsecas dos estados mentais ou dos objetos que experimentamos sob o modo de um conhecimento imediato. Por exemplo, a vermelhidão do vermelho, ou o doloroso da dor. Os qualia não podem ser representados, só expressos metaforicamente.

Se não há maiores dificuldades quanto ao entendimento da consciência de acesso, o mesmo não acontece com consciência fenomênica. Um hiato explicativo, empiricamente insolúvel, se interpõe entre as qualidades subjetivas da nossa percepção e o cérebro. Essa lacuna implica na existência de duas vertentes inconciliáveis de teorias sobre os qualia. Uma, partindo da concepção naturalista do real, toma os fenômenos na consciência como propriedades intrínsecas da experiência. Outra, toma os fenômenos como idealizações, experiências da razão, ou de segunda ordem.

Como as propriedades das experiências são estados perceptivos que podem se manifestar mesmo na ausência de acesso consciente explicito, a questão das qualidades mentais que levariam à descoberta e à invenção permanece no plano da conjectura. Tudo o que sabemos é que o evento heurístico equivale ao conhecimento que temos quando caminhamos olhando para o celular e paramos ante um sinal vermelho sem nos darmos conta, isso é, sem que tenhamos um acesso explicitamente consciente dirigido aos qualia sensíveis do sinal vermelho que nos fizeram parar.

 

UTILIZE E CITE A FONTE.
CHERQUES, Hermano Roberto Thiry, 2022 – Heurística: indução probabilística e tabu. –  A Ponte: pensar o trabalho, o trabalho de pensarhttps://hermanoprojetos.com/2022/09/14/heuristica-os-qualia-hiato-explicativo

 

REFERÊNCIAS:
Block, Ned (1995). On a confusion about a function of consciousness. Behavioral and Brain Sciences.18(02)
Ciaunica, Anna (2017). Qu’est-ce que la conscience.
Levine, J. (1983). Materialisme and qualia: the explanatory gap. Pacific Philosophical Quarterly 64
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s