Revisitando Marx: alienação, sobretrabalho e racionalidade nas organizações contemporâneas.

Nota.

A contribuição direta de Marx para as ciências da gestão é pequena. Limita-se praticamente à apreciação da divisão do trabalho no interior das organizações e à proposição do modelo socialista de gerenciamento.
 

Mas a inversão de perspectivas no binômio racionalidade-trabalho, a idéia de que é o trabalho que rege a racionalidade, que determina a lógica da vida humana e não a razão, a capacidade de julgar, que se impõe sobre o trabalho, é uma noção fecunda, que pode ajudar no entendimento do que ocorre nas organizações contemporâneas.
 
Neste artigo estudo as implicações de algumas dessas noções. Discuto a possibilidade explicativa das categorias que Marx estabeleceu no entendimento dos fenômenos intra-organizacionais da atualidade. Destaco os conceitos: i) de racionalidade, ii) de dominação e de exploração, iii) de alienação, iv) de sobretrabalho e de mais-valia. Concluo com uma discussão sobre a aplicabilidade dessas categorias na administração contemporânea.
 
 
Recuperável em:  http://seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/39912

 

 

UTILIZE E CITE A FONTE.
CHERQUES, Hermano Roberto Thiry (2022). A Ponte: pensar o trabalho, o trabalho de pensar – https://hermanoprojetos.com

 

Publicidade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s