avatar

Avatares do trabalho

CATEGORIA PT

VishnuHá décadas fala-se sobre o fim do trabalho e o trabalho não desaparece. O que desapareceu foram as certezas. Muito do que se tinha por certo sobre o trabalho e o trabalhador mostrou-se falso, irrelevante. O que desapareceu foram os avatares de uma abstração hipostasiada.

No campo das ciências humana e sociais persiste a recusa em aceitar o fato de que o determinismo, seja na forma natural do destino biológico, seja na forma espiritual de vocação histórica, é falso. A ideia de que a vida é uma tarefa a realizar e a ideia de que a vida é uma resultante dialética inevitável são suposições improváveis, no duplo sentido de que são meras especulações e de que não podem ser provadas.

A consequência destas idealizações infundadas é o acúmulo de estatísticas e de experimentos versando sobre o inexistente. O afã de superar a incerteza e a ignorância sobre a atividade laboral redundou em um quadro fantasmagórico de codificações restritas (trabalho=emprego), viciadas (trabalho=ocupação), formalistas (trabalho=registro legal) infundadas (trabalho=destino manifesto), ou simplesmente absurdas (trabalho=necessidade natural).

 

UTILIZE E CITE A FONTE.
Anúncios