BBC

Desemprego cria ‘funcionários-polvo’ e aumenta pressão sobre quem trabalha.

Notícias & Almanaque.

Demissões têm levado vários profissionais ainda empregados a acumular funções Deu na BBC por Ingrid Fagundez.

Em uma grande agência de emprego no centro de São Paulo, uma cena se repete: com currículos em mãos, dezenas de pessoas formam fila para falar com a recepcionista. “Você se cadastrou no nosso site?”, ela pergunta. A frustração dos candidatos é visível, assim com o cansaço da mulher que, do outro lado do balcão, atende centenas deles em uma manhã. (mais…)

Anúncios

Como funciona a universidade sem professores.

Notícias & Almanaque.

Deu na BBC por Matt Pickles.

Uma universidade revolucionária, sem professores, onde não há livros e nada é pago, acaba de ser aberta no Vale do Silício, na Califórnia. A ideia é receber por ano 1 mil estudantes interessados em programação de computadores e desenvolvimento de software. Durante o curso, os alunos trabalham sempre em grupo e avaliam os trabalhos uns dos outros.Sala da universidade sem professores (mais…)

Fazer jejum prolongado pode aumentar a produtividade no trabalho?

Notícias & Almanaque.

Deu na BBC Capital por Peter Bowes.

A prática do jejum intermitente vem conquistando cada vez mais adeptos em todo o mundo, atraídos pela ideia de cortar calorias drasticamente em certos dias da semana. Uma prova é a popularidade da chamada “dieta 5:2”, que defende uma alimentação normal durante cinco dias e uma ingestão mínima nos outros dois.

Estudos científicos realizados nos Estados Unidos reuniram evidências de que a restrição de calorias pode trazer benefícios para a saúde a longo prazo, como um sono de melhor qualidade ou menos variações de humor, por exemplo.

Mas, agora, uma comunidade de especialistas em tecnologia da Califórnia acredita ter encontrado mais uma vantagem desse tipo de jejum.

Segundo eles, a produtividade aumenta nos dias em que não se alimentam, quando relatam ter uma sensação de maior agilidade mental e capacidade de concentração.

Com o nome de WeFast (“Nós jejuamos”, em tradução literal), o grupo reúne os chamados “biohackers”, pessoas que argumentam que manipular a biologia do corpo humano pode levar a uma vida mais saudável e satisfatória.

Clique aqui para ler a matéria na íntegra.

É absurdo ver vitória de Trump como retrocesso, diz Mangabeira Unger.

Notícias & Almanaque.

Presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump

Getty Images

Deu na BBC Brasil por Ingrid Fagundez.

Para pensar o trabalho no Brasil: Fragmentos da entrevista de Mangabeira Unger a Ingrid Fagundez, da BBC Brasil – 14/11/16.

Os brasileiros não têm razão para considerar esse acontecimento (a vitória de Trump) tão absurdo e incompreensível. O Brasil é o país do mundo mais parecido com os Estados Unidos. Como eles, nosso atributo mais importante é a vitalidade, hoje encarnada numa pequena burguesia empreendedora e numa massa de trabalhadores pobres que vem atrás dela.

A tragédia dos dois (países) é negar oportunidades à maioria, que é cheia de energia, mas sem condições de transformá-la em ação fecunda.

Na nossa realidade, o formato desse enigma foi ter confiado num projeto baseado na massificação do consumo e na produção e exportação de commodities. Enquanto a mineração e a pecuária pagavam as contas, funcionou. Quando deixaram de pagar, ruiu.

Na discussão brasileira, os dois substitutos são as agendas (anticorrupção) da Polícia Federal e do conserto das contas públicas. É isso que serve de substituto para um projeto nacional que não existe. Também há um grande vazio na política brasileira, embora com outra feição e origens. Mas o resultado é semelhante.


Não pode ser [no Brasil] a continuação do nacional-consumismo. Tem que ser um projeto focado nos interesses da produção e do trabalho.

Temos que ter um projeto de qualificação da nossa produção e dos trabalhadores na agricultura, serviços e indústria. Isso exige uma relação colaborativa entre governo e empresas, sobretudo as pequenas e médias.


Temos no Brasil 40% da população brasileira na economia informal. Na economia formal, uma parte crescente dos trabalhadores está em situação de trabalho precarizado. Se você somar os informais e os precarizados, é a maioria da força de trabalho do país. Quem os representa? Qual é o projeto para organizar, proteger e qualificar essa maioria?

A esquerda tradicional não faz isso. Ela faz parte do corporativismo das minorias organizadas, que comandam o país.

Clique aqui para ler o artigo original na íntegra.

UTILIZE E CITE A FONTE.

Ser medíocre é o segredo da felicidade?

Notícias & Almanaque.

Image copyright THINKSTOCKDeu na BBC por Manuela Saragosa:

No livro Ardil 22, o autor, Joseph Heller, escreveu: “Alguns homens nascem medíocres, outros conquistam a mediocridade e alguns homens têm a mediocridade imposta a eles”.

Heller pegou uma frase de Shakespeare a respeito da grandeza e a inverteu totalmente.

A ideia do autor é clara: a mediocridade é ruim e deve ser evitada. No entanto, a maioria das pessoas vive o que pode ser chamada de uma vida comum. O que nos leva à pergunta: o que há de errado em aceitar a mediocridade?

O assunto se transformou em pesquisa para dois acadêmicos italianos, Gloria Origgi, pesquisadora e filósofa no Instituto Jean Nicod, em Paris, e Diego Gambetta, professor de sociologia na Universidade de Oxford, Grã-Bretanha. (mais…)

Por que os cientistas não sabem configurar seus instrumentos de trabalho? & O que são análises científicas superficiais?

Notícias & Almanaque.

Deu na BBC:

Cientistas culpam Excel por erro em estudos de genética.
Pesquisadores dizem que software converte nomes de genes em datas; empresa diz que isso pode ser corrigido nas configurações.

Um quinto dos trabalhos acadêmicos analisados tinha um erro (Foto: BBC/Microsoft)

O programa de computador Excel, da Microsoft, foi apontado como o culpado por erros identificados em trabalhos acadêmicos sobre genética.

Três pesquisadores que assinam um estudo sobre o problema alegam que o software de tabulação converte automaticamente os nomes de certos genes para datas. (mais…)

Tédio no trabalho.

Notícias & Almanaque.

Deu na BBC News por Alex Morrison, Alex Therrien e Emma Aileso.

Francês pede mais de R$ 1 milhão em indenização por ‘tédio’ no trabalho.

Nada de horas extra, problemas com férias ou outras questões trabalhistas. Um trabalhador francês está processando a empresa onde trabalhava por um motivo bem menos comum: tédio.

(mais…)

Vamos viajar

CATEGORIA TR

Sobreviver ao trabalho

Segundo extensa e bem documentada reportagem da BBC, os países emergentes e não emergentes também, estão tentando, às vezes desesperadamente, importar cérebros – profissionais altamente qualificados – de onde quer que venham. No caso do Brasil, os profissionais mais requisitados são: engenheiros mecânicos, engenheiros elétricos, programadores e desenvolvedores de TI, engenheiro de TI, engenheiros civis, programadores e analistas de data-base.

Três ilações são óbvias: 1. Esta gente só vem com salários altos; 2. Quem já os tem, que pague bem, senão irá perde-los. 3. Há muita gente mal remunerada que irá embora, não só profissionais destas áreas, que são também requeridas pelos outros países, mas profissionais como médicos, enfermeiros, maitres d’hotel, contadores, dentistas, farmacêuticos, fonoaudiólogos, psicólogos, radiologistas, profissionais que são demandados em lugares bem legais, como a Austrália, a Áustria, a Bélgica, o Canadá, a Finlândia, a Irlanda, a Noruega, a Suíça e os Estados Unidos.

Veja aqui o mapa completo de profissões por país.

UTILIZE E CITE A FONTE.