previdência

A prorrogação do emprego.

Trabalho & Produtividade.

Michael Sowa

Quando, duas décadas após sua partida para Tróia, Ulisses retornou à Itaca, poucos o reconheceram. No entanto, a sociedade, os hábitos, as tecnologias não haviam mudado. Passados três mil anos, o mesmo ocorreu com Edmond Dantès, o Conde de Monte-Cristo. 

A coincidência não é excepcional. O lento decorrer do tempo nestas ficções foi crível para as respectivas épocas. Para nós é difícil entender como a mutação das sociedades demorava. A aceleração veio com a guerra total, que animou a evolução científica. Veio com a técnica e com a tecnologia, que viraram de ponta-cabeça a vida social e as instituições. (mais…)

Anúncios

Brasil é responsável por 98% dos processos trabalhistas em todo o planeta.

Notícias & Almanaque.

Deu na Folha, por Leão Serva:

Em diferentes palestras do Brazil Forum, neste sábado (13), em Londres, coube ao Ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luís Roberto Barroso abrir os trabalhos.

Ele comentou que o Brasil, sozinho, é responsável por 98% dos processos trabalhistas em todo o planeta – o país tem 3% da população mundial.

O magistrado citou o caso do Citibank, que desistiu de operar no Brasil quando detectou que obtinha no país 1% de suas receitas, mas sofria 93% das ações trabalhistas.

Depois comentou que 4% do PIB brasileiro é gasto com o custo do funcionalismo público, com o que procurou indicar o alto custo do Estado.

Clique aqui para ler o artigo na íntegra.

UTILIZE E CITE A FONTE.

Exposição traz fotos dos primeiros operários legalmente registrados no Brasil.

Notícias & Almanaque.

Mostra começa no dia 15, no Espaço Cultural BNDES Rio.

A Galeria BNDES recebe, de 15 de março até 5 de maio, passando pelas celebrações do Dia do Trabalhador, a exposição “Assis Horta: Retratos”, desdobramento de projeto vencedor do XII Prêmio Marc Ferrez de Fotografia da FUNARTE, sob curadoria do pesquisador Guilherme Horta.

O mineiro Assis Horta se tornou referência ao clicar os primeiros retratos de operários legalmente registrados no Brasil, em seu estúdio fotográfico em Diamantina, após a Consolidação das Leis do Trabalho (C.L.T.) em 1° de maio de 1943. Naquela época, milhares de trabalhadores sentaram-se diante de uma câmera, provavelmente pela primeira vez, para regularizar o seu registro profissional e aplicar o seu retrato 3×4 na Carteira de Trabalho e Previdência Social.  (mais…)